A Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD), a Associação de Alojamento Local dos Açores e a AHRESP defenderam  a necessidade de criar “soluções alternativas de financiamento das empresas”, devido ao fim das moratórias bancárias.

Em comunicado de imprensa, aquelas associações empresariais advogam a criação de novas formas de financiamento das empresas para a “revitalização e dinamização do setor” do turismo nos Açores.

Segundo dizem a CCIPD, a Associação de Alojamento Local e a AHRESP - Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal, existe a “necessidade de, urgentemente, se encontrar soluções alternativas de financiamento das empresas, principalmente com o fim das moratórias”, marcado para 30 de setembro.

“Aguarda-se com muita expectativa as medidas de recapitalização previstas no PRR [Plano de Recuperação e Resiliência], que se espera sejam adequadas à realidade e às necessidades do tecido empresarial regional”, acrescentam.

As organizações defendem ainda a “implementação de programas de requalificação e formação” para o setor turístico.

“Constitui também prioridade a requalificação de desempregados e a redução de utilização pública de programas ocupacionais, num contexto de falta de mão-de-obra em diversas atividades económicas”, assinalam.

As instituições pedem ainda uma “clarificação das políticas públicas para o setor” e o “reforço de programa de promoção” turística do arquipélago.

PUB

CONTINUAR A LER

Aquelas associações dizem ainda ser “urgente” definir as medidas a serem incluídas no Plano de Recuperação e Resiliência para “dar um novo ânimo e dinâmica ao setor” turístico da região.

Os empresários açorianos querem ainda a “reedição de programas públicos de mitigação dos impactos” da pandemia da covid-19, dada a “fraca recuperação do setor”.

“Foi registada a grande preocupação com o aproximar da época baixa e as perspetivas pouco positivas para a mesma, num contexto em que as empresas se encontram muito débeis do ponto de vista financeiro, após longos períodos de quase total inatividade”, concluem os empresários.

O Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA) estima que o arquipélago tenha contabilizado em julho 268 mil dormidas em alojamentos turísticos, quatro vezes mais do que em 2020, mas ainda 30% abaixo dos valores de 2019.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Startups

Economia

Notícias Regionais

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Mundo

Tecnologia

Cultura

Desporto