A 2ª edição do Glex Summit, sob o lema explorar e aprender, que acontece durante comemoração dos 500 anos da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães, junta a elite da exploração e da ciência num evento híbrido (entre Lisboa e Ponta Delgada) que começa esta terça-feira e decorre até sábado (6 a 10). Falámos com um dos organizadores, Manuel Vaz.

Chama-se Glex Summit (The Explorers Club"s Global Exploration Summit) é o evento que junta os principais exploradores humanos da atualidade e que decorre em formato híbrido desta terça-feira até sábado, na Gare Marítima de Alcântara, e em Ponta Delgada, no Teatro Micaelense.

A segunda edição do evento volta a ser em Portugal (a primeira foi em 2019) e tem como lema explorar e aprender, integrando também as comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães. O evento que tem abertura em Lisboa e encerra em São Miguel tem transmissão online e é uma organização da portuguesa Expanding World e do Explorers Club de Nova Iorque.

A lista de mais 80 oradores inclui astronautas, aquanautas, astrofísicos, exploradores polares, biólogos, conservacionistas, geólogos, realizadores, cientistas espaciais e planetários, caçadores de tempestades, arqueólogos, paleontólogos, ecologistas, surfistas de ondas gigantes ou vulcanólogos.

Entre os convidados principais destaque para Alan Stern, astrofísico e líder do programa New Horizons da NASA; o físico inglês e um dos mais conhecidos apresentadores de programas da BBC sobre ciência Brian Cox; a bióloga marinha Sylvia Earle; Nina Lanza, team leader da NASA que é responsável pelo rover Perseverance na sua viagem a Marte e Fabien Cousteau, aquanauta e documentarista.

Da lista de portugueses destaque para Hugo Vau, o mais reconhecido surfista de ondas gigantes em Portugal e Ricardo Conde, presidente da PTSpace, a agência espacial portuguesa ou Tiago Pitta e Cunha, CEO da Fundação Azul.

PUB

CONTINUAR A LER

Falámos com Manuel Vaz, fundador da Expanding World, sobre o evento:

Quais os principais destaques da edição deste ano?

Para a segunda edição do GLEX Summit, uma cimeira absolutamente pioneira à escala global, preparámos uma agenda repleta de histórias de superação e inovação que serão contadas na primeira pessoa pelas figuras incontornáveis da exploração científica. Falo de nomes como Nina Lanza, team líder da NASA que está ao comando do Perseverance Rover na sua viagem a Marte, o astronauta Richard Garriott, atual presidente do Explorers Clube de Nova Iorque, Alan Stern, astrofísico e engenheiro aeroespacial da NASA, Rusty Shweickart, ex-astronauta norte-americano da missão Apollo, Brian Cox, físico e divulgador científico britânico, David Blaine, ilusionista norte-americano, a poeta Amanda Gorman, assim como o aquanauta Fabien Cousteau.

O evento irá regressar a Lisboa já no próximo dia 6 de julho, sendo que, este ano, e pela primeira vez, irá acontecer em formato híbrido e terminar com uma missão no terreno nos dias 9 e 10 de julho em São Miguel, nos Açores.

E quais os temas mais prementes na área da exploração nesta altura?

Vivemos numa era dourada e histórica para a exploração, o que nos permite abrir o leque de temas abordados num evento como o GLEX. Oceanos, exploração espacial, conservação da natureza, sustentabilidade e alterações climáticas são os temas que marcam a atualidade da comunidade científica, que terá no GLEX o palco de inspiração para partilhar projetos que estão a decorrer e outros que estão prontos a ser lançados.

Qual a história do evento em Portugal? Quando se começou e como tem sido a evolução?

Na verdade, tudo começa precisamente em Portugal. A ideia de reunir os exploradores que fazem atualmente a diferença na exploração do nosso planeta e na exploração espacial surgiu ainda na altura das comemorações do 500º aniversário da primeira viagem de circum-navegação da Terra, feita por Fernão Magalhães, e dos 50 anos da chegada do Homem à Lua. Em conjunto com o The Explorers Club de Nova Iorque, criámos o conceito para o evento, que ganhou vida na sua primeira edição em 2019, apoiado pelo Turismo de Portugal.

Desde então, a evolução tem sido extremamente positiva e é para nós motivo de orgulho poder afirmar que estamos a caminho de um segundo evento igualmente surpreendente. Conseguir transformar Portugal o palco de reunião física de tantos nomes, para nós, muitos especiais, é uma enorme vitória, principalmente enquanto enfrentamos uma pandemia.

Quem faz parte da organização do evento?

A promoção e organização do evento pertence à Expanding World Portugal e ao The Explorers Club. Ambas as organizações têm trabalhado arduamente para manter o espírito aceso do Glex, não só aos olhos do público, mas também nos bastidores. Recentemente, conquistamos a certificação ISO 20121, atribuída pela SGS Portugal, que declara a gestão do Glex Summit como 100% sustentável.

Pin It