Reunião magna com acionistas também contou com várias críticas apontadas ao vigente presidente leonino.

Na Assembleia-Geral do Sporting que decorreu, nesta quarta-feira, no Auditório Artur Agostinho, em Alvalade, Frederico Varandas esclareceu algumas dúvidas e insurgiu-se contra várias críticas apontadas pelos acionistas presentes.

"Fizemos uma redução brutal, em três anos reduzimos 18 milhões de euros em salários, não achamos que o caminho seja reduzir mais", começou por dizer o presidente leonino, questionado posteriormente sobre a quantidade de subscrições do empréstimo obrigacionista que adquiriu.

"Não tenho de dar justificações do que comprei. Não sou rico, o dinheiro que tenho vem do meu trabalho. Quando optei ser presidente do Sporting tinha acabado de comprar uma casa. Ganhava mais como médico do que como presidente do Sporting. Cumpro as minhas responsabilidades, pago o empréstimo ao banco e tenho o dinheiro que tenho. Se sou rico? Não. Se ganho menos do que ganhava? Ganho", complementou Varandas, em declarações reproduzidas pelo diário A Bola.

PUB

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Startups

Economia

Notícias Regionais

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Mundo

Tecnologia

Cultura

Desporto