Amade Miquidade é afastado quando aumentam críticas à insergurança e raptos no país

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, exonerou nesta terça-feira, 10, em despachos separados, Amade Miquidade e Adelaide Anchia Amurane, respectivamente ministros do Interior e na Presidência para Assuntos da Casa Civil.

O comunicado do Gabinete de Imprensa da Presidência da República não avança os motivos para a exoneração.

Miquidade foi exonerado numa altura em que a Polícia da República de Moçambique enfrenta dificuldades para combater o crime organizado, com os raptos no topo dos crimes que preocupam a sociedade moçambicana.

PUB

CONTINUAR A LER

Antes da sua nomeação, Amade Miquidade exercia as funções de secretário-geral do Conselho Nacional de Defesa e Segurança (CNDS).

Por seu turno, Adelaide Amurane foi ministra na Presidência para os Assuntos Parlamentares, Autárquicos e das Assembleias Provinciais, no Governo de Armando Guebuza, tendo em 2015, aquando do primeiro Executivo formado por Filipe Nyusi, passado a ocupar o cargo de ministra na Presidência para os Assuntos da Casa Civil, ao qual renovou em 2020 após as eleições gerais de 2021.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Startups

Economia

Notícias Regionais

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Mundo

Tecnologia

Cultura

Desporto