Na celebração do Dia da Juventude Africana, jovens moçambicanos criticam o Governo por falta de políticas destinadas atender aos principais problemas da camada juvenil, entre os quais a falta de emprego e de habitação.

Em mensagem por ocasião da data, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, afirma que o seu Governo vai continuar a facilitar o acesso a oportunidades aos jovens para que possam contribuir nos esforços colectivos do desenvolvimento do país.

Contudo, para o líder do Partido Nova Democracia, Salomão Muchanga, isso não passa de um simples discurso político, "porque o que nós constatamos é que, à medida que se sai do discurso político, as prioridades da juventude ficam diluídas durante a implementação, mormente o problema do desemprego generalizado, de habitação e de participação dos jovens nos processos de tomada de decisão".

PUB

CONTINUAR A LER

Por seu turno, o jornalista Laurindos Macuácua critica também a ausência de políticas inclusivas, e considera que isso se deve à existência, no país, de um partido dominante, "que adopta políticas consoante aquilo que lhe é prioritário".

O Presidente do Conselho da Juventude na província de Maputo Cristiano Cossa, defende que o Governo se deve empenhar na procura de soluções para os principais problemas que afectam os jovens, particularmente a falta de emprego e de habitação.

Refira-se que ainda esta segunda-feira, teve início na capital provincial da Zambézia, Quelimane, centro de Moçambique, a primeira conferência nacional da juventude sobre Paz e Unidade Nacional, que culminará com o lançamento da Campanha Um Jovem, Uma Bandeira, disse Quino Caetano, do Conselho Nacional da Juventude.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Startups

Economia

Notícias Regionais

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Mundo

Tecnologia

Cultura

Desporto