A Puma é uma fabricante brasileira de automóveis esportivos e caminhões de pequeno porte, que atuou entre 1967 e o início dos anos 1990. Utilizava em seus automóveis mecânicas DKW (3 cilindros), Volkswagen (4 cilindros) e General Motors (4 e 6 cilindros).

Retornou em 2013 com o nome de Puma Automóveis trazendo o Puma 52 (fabricado especialmente para pistas) e o Puma GT 2.4 Lumimari.

O Puma teve origem para as pistas. O projetista Rino Malzoni desenvolveu um protótipo em metal, que, em 1964 foi vitorioso em 5 eventos, sua estréia foi em Interlagos no Grande Prêmio das Américas. O nome Malzoni foi posteriormente adotado para designar o esportivo.[1][2] O conceito que estabeleceu e utilizou até 1994: projetar e fabricar carroceria em fibra de vidro, montar esta carroceria sobre plataforma de veículo de passeio, com motor e suspensão modificados para melhor desempenho e agregar um acabamento compatível com um carro de proposta esportiva.

Este conceito, além de manter o automóvel em produção durante trinta anos, viabilizou a criação de um fabricante brasileiro de automóveis e caminhões. Os Primeiros Puma GT ficaram conhecidos como Puma DKW. Os automóveis da marca Puma modelos GT a partir de 1968 e GTE até 1976 são conhecidos como “Puma Tubarão”. O principal "concorrente" do Puma na época era o Volkswagen SP2. Automóveis Puma foram exportados de 1970 a 1985 e produzidos na África do Sul sob licença. Os modelos da marca que utilizam mecânica 4 cilindros ficaram conhecidos como: Puminhas.

Histórico

Puma GTE 1600, nos Estados Unidos.
Em 1964 O modelo GT Malzoni deu origem a uma seqüência de modelos que procuravam seguir as tendências de design e tecnologia mecânica de cada época, e ainda permitiam que a produção se adaptasse à disponibilidade de fornecedores e peças.
Em 1966 surgiu o Puma GT (DKW), era basicamente o GT Malzoni com retoques estéticos.
Em 1968, a plataforma Karmann Ghia 1500 substitui a plataforma DKW, cuja fabricação foi interrompida após a aquisição da DKW pela Volkswagen.
Em 1970 o Puma GT passa a ser denominado Puma GTE.
Em 1971 é lançado modelo conversível, denominado Puma GTE Spider.
Em 1973 é lançada uma nova carroceria, apesar de muito similar era mais aprimorada nos detalhes. O conversível passou a se chamar Puma GTS.
Em 1974 é lançado o Puma GTB, que utiliza plataforma Chevrolet Opala.
Em 1976 houve nova mudança de plataforma dos modelos GTE e GTS, passando a ser utilizada a do veículo Volkswagen Brasília.
Em 1980 são anunciadas tres novidades: é lançado o modelo P-018, o modelo GTE passa a ser denominado GTI e o modelo GTS é rebatizado como GTC.
Em 1986 em consequência de dificuldades financeiras, a Puma vende suas marcas e patentes para a Araucária Veículos, que fabricaria um pequeno número de veículos.
Em 1988 a produção dos modelos Puma passa para a Alfa Metais, que produziu os modelos AM1, AM2, AM3, AM4 e AMV.
Em 1995 foi vendido o último automóvel com a marca Puma, um AM4 Spyder.
Em 1999 foi vendido o último caminhão com a marca Puma, modelo 7900.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia