Foi apenas uma questão de segundos. Não muitos. Quando as luzes vermelhas se apagaram, e mesmo estando no lado mais sujo da pista, Valtteri Bottas saiu melhor, ganhou vantagem e conseguiu ultrapassar o companheiro Lewis Hamilton logo na primeira curva, entre alguma confusão que se registava lá atrás entre outros pilotos. Liderou na primeira curva, liderou na última curva: o finlandês teve uma corrida irrepreensível e garantiu a vitória no Grande Prémio da Austrália, “vingando” o dececionante oitavo lugar que tinha alcançado no ano passado. Mas as alterações em relação a 2018 não ficaram por aqui.

Tomemos como exemplo Daniel Ricciardo. No ano passado, quando estava na Red Bull, ficou à beira dos lugares do pódio; agora, na estreia pela Renault, o australiano acabou por assumir o destaque logo na primeira volta por ter ficado sem a frente do seu carro, o que obrigou a passar logo pelas boxes numa corrida onde não chegaria a meio da prova, ao contrário do companheiro de equipa Nico Hülkenberg que terminou em sétimo. Ainda assim, a grande diferença esteve na Ferrari.

Depois da vitória de Sebastien Vettel e do pódio de Kimi Räikkönen na abertura da última temporada, os dois carros da escuderia italiana acabaram por ficar fora do pódio depois de Max Versttapen e o seu Red Bull terem “voado” para o terceiro lugar a meio da corrida. Na frente, nada de novo: Bottas a dominar por completo o ritmo da corrida, Hamilton a revelar para a equipa através das comunicações que não sabia se conseguiria terminar a corrida por causa dos pneus mas a segurar sempre o seu Mercedes na segunda posição, aproveitando uma trajetória mal calculada que fez o jovem holandês passar pela relva e perder terreno e levando a mais uma dobradinha da Mercedes que começou da melhor forma a época.

Vídeo incorporado
“Não sei bem o que acabou de acontecer, nem sei bem o que dizer. Foi definitivamente a minha melhor corrida de sempre. Senti-me bem e tudo esteve sob controlo, o carro estava perfeito, foi verdadeiramente agradável”, comentou visivelmente satisfeito o vencedor da corrida, Valtteri Bottas. “Foi um bom resultado para a equipa. Bottas fez uma grande corrida e mereceu a vitória. Foi um ótimo começo de temporada e este é um resultado é bom para a equipa”, acrescentou Lewis Hamilton, que na véspera tinha igualado o número de pole positions de Michael Schumacher e Ayrton Senna na Austrália (oito).


“Tive de ultrapassar o Seb [Sebastien Vettel] para chegar ao pódio, o que não é fácil. Começar a temporada com um pódio e a conseguir desafiar a Mercedes foi muito bom para nós”, destacou Max Verstappen, o Mad Max que começou a época com uma terceira posição naquela que foi a primeira vez desde 2008 que um motor da Honda subiu ao pódio. Já Pierre Gasly, o outro piloto da Red Bull, não fez melhor do que o 11.º lugar, ficando fora da zona dos pontos fechada por Daniil Kvyat. Na Ferrari, Vettel queixou-se dos pneus na parte final e Leclerc comentou que recebeu instruções… para não atacar Vettel.

 

Todos queremos saber mais. E escolher bem.
A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Bruno Roseiro

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia