A Mercedes-AMG vai despedir-se dos motores V12, reservados para máquinas de topo de gama como a limousine Mercedes-Maybach Pullman. Importa, por isso, recordar um dos modelos da marca mais fascinantes de sempre equipados com um V12, o CLK GTR.

O Mercedes CLK GTR é um dos emblemáticos desportivos equipados com um bloco V12. Com o foco nas prestações e na performance em pista, este lendário automóvel da década de 90 foi desenvolvido para o campeonato de GT da FIA de 1997 e desenhado apenas em 128 dias. Debaixo do capô, rugia o motor V12 de 6.0l, capaz de atingir os 600cv de potência. O resultado foi a vitória em 17 das 22 corridas que disputou.

 

Já na epóca de 98, o CLK GTR, apoiado pelo CLK LM, ganhou todas as corridas da temporada do Campeonato de GT da FIA. O domínio da Mercedes fez com que nenhum outro fabricante entrasse em competição no ano seguinte na categoria GT1, obrigando a FIA a alterar a prova, suprimindo esta classe.

 

Posteriormente, a Mercedes produziu variantes legais para estrada. Ainda que não se confirme o número de unidades, estima-se que pelo menos 26 foram concebidas, 6 delas na variante descapotável. E detinham ainda uma versão de motor maior – o bloco V12 de 6.9l com a potência de 612cv. Foram ainda feitas unidades que incorporavam um ainda mais desmedido motor, o propulsor V12 de 7.3l.

 

São tempos que não voltam, considerando até que a aposta tem sido a diminuição de cilindrada e o aumento de potência. As saudades ficam.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia