A exposição itinerante da Rede das Cidades Educadoras arrancou, este mês, o seu périplo pelas escolas da Área Escolar de Angra do Heroísmo. A exposição, que pretende dar a conhecer esta rede de cidades e em que consistem os seus objetivos, irá percorrer vários estabelecimentos de ensino da Área Escolar de Angra do Heroísmo, tendo-se estreado na EBS Jerónimo Emiliano de Andrade, onde ficará patente ao público até 17 de fevereiro; seguem-se a EBS Tomás de Borba (17 de fevereiro a 2 de março), a EBI Francisco Ferreira Drumond (2 a 16 de março), a EBI de Angra do Heroísmo (16 a 30 de março) e a EBI dos Biscoitos (13 a 27 de abril).

As Cidades Educadoras tiveram início, como movimento, em 1990 em Barcelona, quando onde os responsáveis de um grupo de cidades organizaram um Congresso para debater o potencial das cidades enquanto agentes educativos das respetivas comunidades e concluíram ser útil trabalhar em conjunto para melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes. Em 1994 este movimento formalizou-se como Associação Internacional. É neste contexto que foi criada a Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras da qual faz parte Angra do Heroísmo, e que integra a Associação Internacional que atualmente conta com mais de 490 cidades membros, provenientes de 37 países, oriundos de todos os continentes.

A RTPCE tem com missão promover a importância da educação nas cidades portuguesas e animar uma rede de dimensão internacional de discussão e debate de todas as questões pertinentes neste âmbito, com vista à partilha de experiências e à tomada de decisões comuns em Redes Temáticas, segundo temas específicos de interesse para o trabalho dos municípios educadores em prol de todos.

De acordo com o Preâmbulo da respetiva Carta uma Cidade Educadora define-se como tendo “personalidade própria (…) com capacidade de ser relacionar “com o seu meio envolvente, outros centros urbanos do seu território e cidades de outros países” com o objetivo permanente de aprender e de trocar e partilhar conhecimento em prol do enriquecimento da vida dos seus habitantes.

Esta Associação defende que as cidades oferecem elementos determinantes para uma formação integral dos seus cidadãos sendo, como são, sistemas complexos, incluindo o facto de serem agentes educativos permanentes, plurais e poliédricos.

Em última análise o grande objetivo é construir, nas cidades membro, “uma verdadeira sociedade do conhecimento sem exclusões, para a qual é preciso providenciar, entre outros, o acesso fácil de toda a população às tecnologias da informação e das comunicações que permitam o seu desenvolvimento”.

“Angra do Heroísmo comunga de todos os objetivos deste Rede e desta Associação Internacional: esta é a visão que temos para a nossa cidade e são estes os objetivos que queremos alcançar com e para os nossos concidadãos, daí a decisão de a integrar e de a dar a conhecer a todos.” – afirmou, a propósito, a Vereadora Raquel Caetano Ferreira.

Pin It