Mulheres que querem desenvolver negócios na área agroalimentar podem ganhar 10 mil euros através do programa EWA – Empowering Women in Agrifood, que se realiza pela segunda vez em Portugal. As inscrições estão a decorrer.

Portugal recebe pela segunda vez o EWA – Empowering Women in Agrifood, um programa da principal iniciativa de inovação alimentar da União Europeia, o EIT Food, destinado a apoiar as mulheres europeias a desenvolverem os seus negócios de sucesso na área agroalimentar.

“O programa tem como principal objetivo ajudar a combater os obstáculos que as mulheres encontram no setor da alimentação e da agricultura, tais como a carência de referências femininas e de redes de apoio, as barreiras de financiamento e a falta de confiança e de incentivo para revelarem os seus talentos e desempenharem cargos de liderança”, explica a BGI – Building Global Innovators que organiza a iniciativa em Portugal.

De acordo com o EIT – Instituto Europeu da Inovação e da Tecnologia, a igualdade de género poderá criar 10,5 milhões de empregos até 2050 e impulsionar a economia da União Europeia entre 1,95 e 3,15 biliões de euros. Contudo, muitas mulheres ainda acreditam que a liderança e o empreendedorismo não são para elas.

Por esse motivo, o EWA pretende criar as condições necessárias para impulsionar o desenvolvimento de negócios liderados por mulheres, através de sessões de formação, mentoria personalizada e workshops de pitch com profissionais da área, especialistas de negócios e empreendedores de sucesso.

PUB

CONTINUAR A LER

As participantes terão ainda a oportunidade de ganhar um prémio de até 10 mil euros, bem como de ter acesso a uma rede de contactos composta por stakeholders, investidores, business angels, mentores e outras empreendedoras femininas.

De acordo com Cláudia Carocha, project manager do EIT Food em Portugal, este tipo de iniciativas são mais importantes que nunca, pois “desde o ano passado que temos vindo a observar a necessidade de inovar o setor agroalimentar, graças às alterações que a pandemia provocou no comportamento do consumidor. Este comportamento está agora direcionado para as compras online, o que veio acelerar o processo de digitalização do setor”.

O programa será realizado exclusivamente online. As candidaturas poderão ser submetidas até o dia 13 de junho, na plataforma F6S. Serão elegíveis todas as empreendedoras femininas residentes em Portugal, com uma ideia inovadora ou um negócio (inferior a 2 anos) no setor agroalimentar, que tenham recebido menos de 30 mil euros em financiamento público e privado.

 

Pin It