16 fundos de capital de risco, 254 milhões de euros sob gestão, 140 empresas e três unicórnios internacionais no portefólio, são alguns dos números que a Portugal Ventures regista no seu 10.º aniversário.

“É com muito orgulho que celebramos 10 anos ao serviço do ecossistema empreendedor, como parceiro de referência no capital de risco em Portugal. Desde 2012 que ajudámos a construir o polo tecnológico e de inovação que é hoje o ecossistema nacional, com elevado reconhecimento a nível mundial”. É desta forma que o novo conselho de administração da Portugal Ventures (que iniciou funções em janeiro deste ano), se refere ao 10.º aniversário da sociedade de capital de risco.

Para assinalar a data, a Portugal Ventures (PV) vai promover o Ciclo de Debates “10 Anos a Fazer Crescer o Empreendedorismo”, fazendo uma retrospetiva sobre a evolução do empreendedorismo nos diferentes setores de atividade em Portugal ao longo desta década. O primeiro, marcado já para 15 de março (em formato online), é dedicado ao “Empreendedorismo no Feminino” e contará com as participações de Teresa Fiúza, da Portugal Ventures (moderadora), Ana Pinto, CEO da Reckonai, Ana Torres, da MS Europe Cluster Lead, da Pfizer, Conceição Zagalo, empreendedora social, cofundadora do GRACE, Daniela Seixas, CEO da TonicApp, Rita Nabeiro, CEO da Adega Mayor, e Sofia Tenreiro, investidora e empreendedora.

A par desta ação, também vai lançar uma campanha de testemunhos com alguns stakeholders que foram determinantes no seu percurso ao longo da última década, como foi o caso de Carlos Oliveira, ex-Secretário de Estado com a pasta do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação.

Recorde-se que a Portugal Ventures nasceu da fusão de três sociedades de capital de risco – a Inovcapital, a AICEP Capital e a Turismo Capital – com a ambição de impulsionar a dinamização de um ecossistema nacional do empreendedorismo. Em 2020, passou a integrar o Grupo Banco Português de Fomento e assumiu-se como sociedade de capital de risco pública, com a missão de colmatar falhas de mercado através do investimento em estágios de empresas onde o risco é mais elevado e em setores estratégicos para a economia portuguesa.

Em jeito de balanço dos 10 anos de atividade, a Portugal Ventures recordou os números alcançados: investiu 177,2 milhões de euros; analisou mais de 2500 oportunidades para investimento; acolheu 184 novas start-ups; investiu 74,8 milhões de euros em projetos de Digital & Tecnologia, 35 milhões de euros em Indústria & Tecnologia, 38,2 milhões de euros em Tecnologias da Saúde e 29,2 milhões de euros em projetos de turismo; realizou 145 operações de follow on investments; acompanhou 17 rondas de referência, distribuídas entre Series A até Series D; concretizou o Exit de 142 empresas, com destaque para o desinvestimento dos unicórnios Farfetch e Outsystems.

A par disto criou ainda três Redes de Parceiros estratégicas, a saber: a Rede de Parceiros de Capital que tem como objetivo promover e facilitar as operações de coinvestimento; a Rede de Parceiros de Ignição com 111 parceiros (constituída por incubadoras, aceleradoras, universidades e centros de I&D tem como missão detetar oportunidades de investimento); e a Rede de Parceiros Corporate, com 13 empresas de referência nacional e internacional (cujas sinergias permitem às empresas do portefólio criar, testar e validar novos produtos, serviços e tecnologias).

“Nos próximos 10 anos, renovamos o compromisso de trabalhar lado a lado com as empresas do nosso portefólio, com os nossos acionistas, participantes dos fundos sob gestão e com todos os parceiros das redes estratégicas, com a missão de continuar a desafiar empreendedores com ambição global, robustecer este ecossistema vibrante e financiar empresas portuguesas altamente inovadoras”, reforçou o conselho de administração da PV.

PUB

Pin It

SOTERMAQUINAS