Define-se como um marketplace para co-creators, funciona em Lisboa e começou a funcionar no início deste ano. Entretanto, deparou-se com a crise pandémica e agora procura investidores ou sócios para “resgatar saúde financeira” do projeto e montar uma nova estratégia de marketing.

“O Mustbe Cowork vai muito além de um espaço de trabalho típico. Ele liga pessoas de diferentes áreas num ambiente descontraído e colaborativo, além de fornecer uma rede completa e ativa para o desenvolvimento de negócios”. É assim que se apresenta o jovem projeto Mustbe Cowork, um espaço situado em pleno centro de Lisboa (na zona do Campo Pequeno), que se se define ainda como uma comunidade de empreendedores, nomadas, comunicadores, empresários, investidores, freelancers e artistas.

Lançado no início deste ano, o Mustbe Cowork deparou-se em pela fase de crescimento com o aparecimento da crise provocada pela Covid -19, tendo por isso de ficar em stand by, até agora, altura que está a retomar a atividade depois de um processo de reorganização do espaço.

A equipa do Mustbe Cowork é formada por quatro sócios, sendo dois eles os responsáveis operacionais pelo projeto e dois são investidores. Além dos sócios existe ainda um community manager, que é a primeira pessoa que alguém conhece quando entra no Mustbe. É ele que irá conhecer a empresa, saber as suas necessidades e encontrar membros no Mustbe que a possam ajudar a encontrar soluções.

Nesta fase de “relançamento”, o espaço de cowork procura um novo sócio ou investidor com o “objetivo de resgatarmos a saúde financeira para os próximos meses, juntamente com uma estratégia agressiva de marketing, criação de conteúdo e retenção de clientes”, explicou Gustavo Genu, o fundador do projeto.

Criar uma comunidade
A ideia do Mustbe Cowork surgiu quando o fundador Gustavo Genu, depois de ter trabalhado em grandes empresas no Brasil (Dotz, AMCHAM) e em Portugal (Mercer), começou a atuar em consultoria de marketing digital e passou por vários cowork em Lisboa.

Durante essa jornada conheceu diversas start-ups e notou que a grande maioria das empresas presentes em espaços de coworking, não conseguiam aproveitar da melhor maneira todas as possibilidades de networking, fomentação de negócios e crescimento pessoal, frisou Gustavo Genu.

Através dessa experiência percebeu que poderia solucionar um problema apenas conversando com um colega que estava ao seu lado e que muitas vezes não conhecia o seu trabalho. Aliás, até poderia ser um potencial cliente.

Foi a partir daí que nasceu o conceito do Mustbe: um marketplace para co-criadores, não e não apenas um espaço de cowork. Ou seja, “uma comunidade que compartilha serviços e projetos, ajudando mutuamente todos os participantes e facilitando à criação de novos negócios”, reforçou o fundador do projeto.

Oferta diversificada
O público deste espaço – que inclue várias modalidades, desde escritórios privados, a escritórios virtuais, auditório, sala de reunião, secretárias dedicadas, planos por hora, etc. etc… – são empreendedores, nómadas, comunicadores, empresários, investidores, freelancers e artistas. “Iniciamos o coworking muito fortes no marketing digital, sendo essa a nossa principal ferramenta de divulgação, captura de novos clientes e fomentação de negócios, principalmente utilizando a nossa plataforma interna de Marketplace”, explicou Gustavo Genu.

Ou seja, o marketplace integra uma plataforma que facilita a visibilidade, a comunicação e as interações entre os utilizadores, oferecendo os meios para que as pessoas façam networking, interagir com parceiros e futuros clientes e possam concretizar negócios. Para aumentar visibilidade no mercado, iniciaram também o projeto de lives semanais gratuitos o Mustbe Talks, “para ajudar os empresários portugueses com conhecimento prático e relevante”.

Resumo:
Responsável: Gustavo Genu
Área: Cowork
Produto: Espaço de cowork em Lisboa
Mercados: Nacional e internacional
Necessidade: Investimento/Sócio
Site: https://www.mustbecowork.com/

Pin It

Angra do Heroísmo