Não existem receitas infalíveis para assegurar o sucesso de uma start-up, mas as dicas de quem se movimenta nesta atividade podem ser uma ajuda.

O crescimento de uma start-up é composto tanto por momentos altamente gratificantes como por fases mais desafiadoras. Com uma taxa de insucesso a rondar os 50% nos primeiros quatro anos, a crer nos muitos estudos internacionais sobre o tema, não há uma receita infalível para construir e levar uma start-up, ao sucesso. Porém, é possível aprender através da experiência de outros fundadores em setores semelhantes ou complementares, até porque o falhanço de uma start-up pode ser o ponto de viragem de outra.

A Forbes quis dar o seu contributo nesta caminhada que os novos projetos enfrentam e recolheu 10 conselhos de fundadores para ajudar as start-ups a crescer e alcançar o êxito,

Concorrer a aceleradores
Os programas de aceleração são concebidos para dar aos empreendedores os recursos necessários para validar os conceitos e materializar os planos de negócios. Estes programas são, no entanto, altamente competitivos e apenas aceitam uma pequena parte dos candidatos, todavia desempenham um papel importante na validação e branding para ajudar as start-ups a atrair novos investidores.

Ter uma visão geral… mas focada
Uma start-up lida com diferentes tipos de pressões a curto prazo e tem que cativar os potenciais investidores. Ao apresentar a sua proposta de valor, os empreendedores devem manter uma visão geral das suas possibilidades, mas manter o foco preciso num segmento concreto para o desenvolvimento do produto. Esta coordenação entre uma visão global, e ao mesmo tempo segmentada, ajudará a criar algo que o consumidor realmente deseja. Uma forma de fazer evoluir a empresa é aperfeiçoando a oferta para um determinado nicho de mercado, obter receita e partir daí ter as bases para crescer.

Participar nos eventos do setor
Os eventos ainda são um dos principais pontos de contacto com jornalistas, potenciais parceiros, clientes e investidores. Para tirar o máximo proveito destes encontros, os fundadores devem procurar oportunidades para, por exemplo, serem oradores no evento, ou simplesmente participar nos encontros de networking dentro e fora desses eventos.

Fazer uma palestra proporciona uma exposição extraordinária e a audiência pode transformar-se em parceiros ou clientes. Isto também ajuda a construir a rede de contactos e a criar uma imagem de confiança, componentes essenciais para a estratégia de crescimento e de marketing.

Criar desde o início processos simplificados
Durante as fases iniciais da start-up é imprescindível criar diretrizes escritas sobre como lidar com vários aspetos, desde o método de desenvolvimento dos produtos, a recrutamento de funcionários, gestão de inventário, registo de vendas, entre outros. Estes processos serão os alicerces do sucesso a longo prazo.

Documentar tudo isto, consome muito tempo, mas é a única forma de garantir que a metodologia é sempre a mesma e nada se perde nos aspectos críticos do negócio. O foco nos processos criar um sistema sólido para realizar tarefas diárias necessárias ao crescimento do projeto.

Integrar Inteligência Artificial (IA)
O mercado global de IA deve exceder os 8 biliões de dólares (7,2 biliões de euros) até 2025. Desde APIs para realizar previsões e deteção de fraude, passando por assistentes pessoais e realidade aumentada, praticamente nenhuma atividade está “imune” à IA. Todavia, esta ainda se está a desenvolver e a implementar nos várias ramos de atividade, pelo que começar já a desenvolver soluções baseadas em IA pode dar à start-up uma séria vantagem competitiva.

Planear a estratégia desde cedo
Embora isso possa parecer genérico, o planeamento estratégico deve ser incorporado em todas as facetas do negócio. Isto ajudará a empresa a diferenciar-se dos concorrentes e a potenciar o crescimento, se executado corretamente. Este planeamento inclui diferentes aspetos, como quem contratar, como trabalhar em equipa ou qual o mercado a segmentar.

Conhecer o mercado de todos os ângulos
Se o empreendedor se tornar especialista num tema ou mercado terá vantagens significativas comparativamente a empresas ou fundadores sem experiência no setor onde atuam. Em alguns casos, conhecer um mercado suficientemente bem pode, por si só, ser o início de um negócio lucrativo. Com um foco preciso num conteúdo de qualidade e transparência, a start-up pode fornecer soluções abrangentes e fiáveis para o segmento a que se dirige.

Criar um negócio usando os próprios recursos
O empreendedor deverá inicialmente focar-se nos próprios recursos para trabalhar no projeto, assim como os recursos da sua rede de contactos e assim o processo será mais fácil. Todas as pessoas têm algo especial a oferecer. Se cada um pensar nas próprias competências e na facilidade que tem em executar determinadas tarefas, e se fizer essa análise junto daqueles que lhe são próximo, poderá encontrar terreno para descobrir os recursos necessários para alavancar o projeto.

Apaixone-se pelo problema, não pela sua solução
Chegar ao âmago do problema real dos clientes (ou potenciais clientes) é o que faz a diferença entre bons produtos e ótimas soluções. Por isso, é importante entender qual é o verdadeiro problema dos clientes, a sua abrangência e a partir daí construir a solução.

O Serviço ao cliente é determinante
Quer esteja a prestar um serviço ou a vender um produto, qualquer tipo de interação com terceiros levará à criação da reputação da empresa. O que é fundamental para gerar novos negócios e manter os clientes existentes satisfeitos. Se a reputação for negativa, o insucesso poderá acontecer.

Pin It