Dublin, Helsínquia, Londres, Berlim e... Lisboa. A capital portuguesa é uma das eleitas pela Wired como das mais "quentes" da Europa em matéria de startups. A revista britânica destaca 10 nomes.


Sound Particles. Attentive. Barkyn. SWORD Health. Heptasense. DefinedCrowd. Undandy. Koala Rest. EatTasty. Sensei. Há dez startups portuguesas destacadas entre as 100 mais “quentes” da Europa, segundo a Wired. Todos os anos, a revista britânica divulga algumas das mais “brilhantes mentes e empresas” em toda a Europa que “podem fazer a diferença na corrida a longo prazo”. As reportagens são publicadas a conta-gotas e, esta quarta-feira, foi a vez de a publicação destacar nomes com pronúncia portuguesa.

“Lisboa voltou à vida numa onda de empreendedorismo tecnológico e isso reflete-se numa diversidade de startups”, lê-se no artigo, acrescentando que Lisboa é capital de um “país que já criou unicórnios como a OutSystems, a Talkdesk ou a Farfetch“, escreve o jornalista João Medeiros.

Hub do Beato vai custar 20 milhões a Lisboa

Ler Mais

Além das startups destacadas, o artigo refere ainda projetos como o do Hub Criativo do Beato, uma parceria entre a Startup Lisboa e a câmara municipal da cidade, e cujas primeiras aberturas estão previstas para o início do próximo ano.

Em julho, a Startup Portugal, responsável pela criação e implementação da estratégia nacional para o empreendedorismo, anunciou que o ecossistema empreendedor já representa 1,1% do PIB nacional. De acordo com dados da associação, as vendas e serviços oferecidos pelas startups e pelos empreendedores nacionais em 2018 chegaram aos 2,2 mil milhões de euros. As exportações também aumentaram desde que foi lançada a Startup Portugal: se, em 2016, os bens e serviços exportados chegaram aos 673 milhões de euros, dois anos depois, em 2018, quase duplicaram para 1.121 milhões de euros, representando 1,9% do total das exportações nacionais.

FONTE:Mariana de Araújo Barbosa

 

Pin It