A quarentena obrigatória em unidades hoteleiras imposta pelo Governo dos Açores a todos os passageiros que desembarcam na região, para conter o surto de covid-19, vai passar a ser paga pelos não residentes a partir de hoje.

"O Governo dos Açores determinou que a quarentena obrigatória em unidades hoteleiras para os passageiros desembarcados na região, para não residentes, será paga, integralmente, pelos mesmos, a partir do dia 08 de maio, inclusive", recorda o Governo Regional, em nota enviada à agência Lusa.

A medida foi anunciada pelo presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, em 30 de abril, quando o executivo açoriano apresentou o calendário para o levantamento das restrições impostas para conter a pandemia de covid-19.

"Mantemos todas as regras da quarentena, com uma alteração a partir de 08 de maio, em que a região assume os custos com a quarentena dos residentes, mas os não residentes assumem os custos com a sua quarentena", disse Vasco Cordeiro na altura.

Segundo o comunicado do Governo dos Açores, os passageiros que chegam ao arquipélago e que não sejam residentes nos Açores "podem escolher a unidade hoteleira" onde pretendem realizar a quarentena, de "entre um conjunto de unidades determinadas para o efeito".

Na nota de imprensa, o executivo regional assinala que todas as informações, incluindo as "unidades hoteleiras identificadas", estarão disponíveis através da linha telefónica criada no âmbito da covid-19 para questões não médicas (800 29 29 29) ou através de email.

"Esta é mais uma medida do Governo Regional dos Açores no combate à pandemia covid-19, colocando sempre, em primeira instância, as questões de saúde pública, por forma a salvaguardar a vida humana, e permitindo que seja possível, depois, uma retoma mais forte e segura", destaca o comunicado.

Em 14 de março, o Governo Regional dos Açores determinou a realização de uma quarentena obrigatória de 14 dias a todos os passageiros que desembarcassem na região.

Posteriormente, em 26 de março, a quarentena obrigatória passou a ser realizada em unidades hoteleiras destinadas para o efeito, sendo os encargos assumidos pelo Governo açoriano.

A partir de hoje, o executivo regional assumirá apenas os custos da quarentena realizada por residentes.

A Azores Airlines - do grupo SATA - e a Ryanair não estão a operar para os Açores, mas a TAP nunca deixou de voar para a região, mantendo ainda duas ligações semanais para São Miguel e uma para a Terceira.

A partir de 18 de maio e até final do mês, a TAP irá voar duas vezes por semana quer entre Lisboa e São Miguel, quer entre a capital e a ilha Terceira.

 

Pin It

Angra do Heroísmo