O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Horta, que o programa POSEI para 2020 cria um incentivo destinado ao aumento da produção de leite nas ilhas do Faial, Flores e Pico, através do Prémio aos Produtores de Leite, com uma majoração de dois cêntimos na produção que exceder a obtida no ano anterior.

“Esta alteração pretende incentivar o crescimento da produção de leite em três ilhas açorianas onde se verifica a necessidade de a produção crescer para ajudar a viabilizar as indústrias”, referiu João Ponte.

“Da parte do Governo Regional, tudo estamos a fazer para ajudar os produtores e as indústrias a garantir a sustentabilidade do setor leiteiro nessas ilhas, mas é imprescindível que a produção e a transformação cumpram com a sua parte para atingirmos aquele objetivo”, acrescentou.

O titular da pasta da Agricultura falava terça-feira, na Quinta de São Lourenço, na apresentação do Plano para 2020 no setor agrícola na ilha do Faial.

João Ponte salientou que o maior desafio da agricultura açoriana é reforçar a notoriedade e valorizar as suas produções genuínas, diferenciadas e com qualidade e, por esta via, melhorar o rendimento dos produtores, adiantando, por isso, que, “no próximo ano, será promovida uma campanha publicitária de âmbito nacional, a fim de tornar os produtos lácteos açorianos ainda mais conhecidos pela sua qualidade”.

O Secretário Regional destacou ainda que o POSEI para o próximo ano contempla uma majoração dos apoios para quem apostar no modo de produção biológica ou estiver em regime de conversão, tanto no leite, como na carne e na área da diversificação agrícola, que tem ainda um grande potencial para crescer no Faial.

Aos agricultores presentes, o governante afirmou que uma das prioridades do Plano para 2020 é continuar a investir em infraestruturas agrícolas, como caminhos e abastecimento de água, que, no caso concreto da ilha do Faial, dispõem de meio milhão de euros que vão permitir melhorar as condições de trabalho dos agricultores, reduzir custos de produção e tornar as explorações mais competitivas.

João Ponte apontou o exemplo da construção do caminho da Carrasca, no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) da Feteira – Castelo Branco, e o caminho da Ribeirinha, além da construção do reservatório das Fontinhas, no POA Cedros – Salão.

Paralelamente, o Governo Regional vai investir um milhão de euros na recuperação e beneficiação de infraestruturas existentes na Quinta de São Lourenço para servir melhor o setor agrícola, mas também outros setores de atividade económica da ilha, ajudando a sua dinamização.

Pin It