A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo salientou hoje, no Faial, a estreita parceria entre o Governo dos Açores e o Clube Naval da Horta na realização de eventos que promovem o turismo náutico.

“O Clube Naval da Horta já nos habituou, ao longo dos anos, a um conjunto de eventos que promovem e divulgam a ilha do Faial, em particular, e os Açores, como um todo, através de atividades relacionadas com o mar, pelo que não podemos deixar de estar ao lado deste parceiro estratégico no que diz respeito à notoriedade da Região por via deste importante segmento”, frisou Marta Guerreiro no âmbito da assinatura de um contrato-programa com a instituição.

A titular da pasta do Turismo sublinhou o papel do Clube Naval pela sua “vasta experiência” na organização de eventos relacionados com o mar, “tendo, desde longa data, desenvolvido atividades que projetam os Açores nos mercados internacionais que nos interessam”.

No Plano de Atividades para 2019 constam inúmeras atividades, nomeadamente salões náuticos e apresentações de provas, diversas regatas de renome internacional, presença em feiras para divulgação dos Açores como destino náutico e organização de eventos, como a competição de fotografia subaquáticas, a prova de natação em águas abertas ou encontros internacionais de vela.

“São eventos e iniciativas como estas que promovem o arquipélago nos mercados externos prioritários e contribuem para o alargamento da oferta de atividades e produtos complementares no setor do turismo”, frisou Marta Guerreiro.

Segundo a governante, “todos estes projetos assumem um crescente impacto na vida social e económica da comunidade onde estão inseridos, com reflexos diretos no crescimento do turismo, motivado pela atividade náutica”.

“Há, sem dúvida, uma afirmação do Faial por ser um ser um ponto de paragem obrigatório para o iatismo no Atlântico norte e central, bem como local de treino para a vela ligeira e oceânica”, referiu.

Marta Guerreiro afirmou que “o setor do turismo é mais um dos pilares económicos da Região na atualidade, pelo que importa consolidar o seu crescimento e potenciar o aparecimento de atividades que complementem e diversifiquem a oferta, ao mesmo tempo que divulguem o destino no exterior”.

Pin It