O estúdio português ONTOP Studios, liderado por Nuno Folhadela, desenvolveu o jogo oficial de realidade aumentada do novo filme 'Caça-Fantasmas: O Legado', que vai estrear nos cinemas na sexta-feira.

Intitulado 'Ghostbusters: Afterlife ScARe', o jogo vai sair ao mesmo tempo que o filme chegar às salas de cinema e estará disponível para iOS (Apple) e Android (Google).

"O jogo permite que o utilizador seja literalmente um caça-fantasmas", disse à Lusa o CEO Nuno Folhadela, que viajou até Los Angeles, na costa oeste, para o lançamento do título.

"Quase todos os jogos de realidade aumentada funcionam por geolocalização. Nós não fazemos isso. Os fantasmas vão assombrar a pessoa onde ela está, assim que inicia a experiência", detalhou.

O corpo do utilizador e o espaço à sua volta tornam-se parte da experiência, o que distingue o título do que já existe. "Em termos de realidade aumentada não temos nada assim no mercado", garantiu Nuno Folhadela. "É algo de que temos muito orgulho. Neste momento não há competitividade", continuou. "O mais parecido que existe é o Pokémon Go, que é uma experiência totalmente distinta porque não tem interação".

Com um arco narrativo forte e paralelo ao desenrolar da longa-metragem, o jogo inclui personagens do filme a telefonar ao utilizador para avisar que há uma arma de protões naquele local, acessível assim que o jogador completar puzzles. "Quando se ganha o equipamento é que aparece um fantasma", indicou o CEO.

PUB

CONTINUAR A LER

O jogo terá seis fantasmas diferentes para começar e irá adicionar mais todos os meses. "Aqui a ideia é que o jogador faça parte do universo cinematográfico", frisou o responsável.

Quanto ao modelo de negócio, o primeiro e segundo episódio são gratuitos e depois o jogador pode comprar mais episódios.

A ONTOP Studios, com sede em Lisboa, trabalhou nesta experiência de realidade aumentada com o 'publisher' Imprezario Entertainment, podendo seguir-se mais jogos baseados em filmes.

"Gostava de estar aqui em LA [Los Angeles] para agilizar alguns projetos", referiu o CEO, sobre a possibilidade de passar mais tempo na cidade onde se concentra a indústria do cinema. "É ver se faz sentido ter aqui um escritório, pela ligação com as marcas".

Ciente de que ainda há um caminho a percorrer para que a realidade aumentada seja uma tecnologia para as massas, Nuno Folhadela mostrou-se otimista com a plataforma e o conceito que a ONTOP desenvolveu.

"A nossa visão é mostrar às pessoas o potencial da realidade aumentada", afirmou. "As coisas já não estão confinadas no ecrã, estão a acontecer no mundo em que nós vivemos. Os filmes, livros, bandas desenhadas, agora acontecem no mundo real", exemplificou.

Este ano, a ONTOP Studios vai quintuplicar a faturação em relação a 2020, refletindo o bom momento da 'startup' num mercado que ainda é incipiente. "Tivemos a sorte, que dá muito trabalho, de começar cedo", disse o CEO, que trabalha em realidade aumentada desde 2016. O estúdio, criado em 2018, tem neste momento 11 pessoas e o plano é aumentar a equipa para 30 em 2022.

O filme 'Caça-Fantasmas: O Legado', da Sony Pictures Entertainment, é realizado por Jason Reitman.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Startups

Economia

Notícias Regionais

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Mundo

Tecnologia

Cultura

Desporto