Porque Portugal dá os primeiros passos para o desconfinamento com a abertura do pequeno comércio. Porque a máscara passa a ser um "acessório" obrigatório em quase todos os espaços públicos. E também porque vamos sentir-nos mais livres. Mas para que a normalidade se reconquiste é preciso cumprir as regras. O primeiro-ministro já avisou: "Nunca terei vergonha ou qualquer rebuço de dar um passo atrás." Nesta segunda-feira não se recuperará a normalidade anterior à pandemia de covid-19, mas, por agora, é a que mais se pode aproximar.

Oque posso fazer a partir de segunda-feira?

Muita coisa, que estava interditada com o estado de emergência. Pode ir à baixa da cidade comprar roupa para si ou para as crianças e ir ao cabeleireiro ou resolver um assunto nas finanças - num caso e noutro não vale a pena sair de casa sem marcar previamente e saiba que o comércio só abre a partir das 10.00. Pode também ir escolher um livro nas prateleiras de uma livraria ou de uma biblioteca e até apreciar no stand o carro que tanto quer comprar. Para desanuviar e exercitar o corpo, ainda pode praticar desporto ar livre, inclusive no mar, desde que o faça sozinho.

O confinamento acaba para todos?

Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Endereço de e-mail

O estado de emergência dá lugar ao estado de calamidade a partir das zero horas de domingo, dia 3, e legalmente há regras que não podem ser tão restritas. Por isso, o primeiro-ministro apelou ao dever cívico de isolamento domiciliário, como forma de minimizar os riscos de contágio que podem aumentar se não forem tomadas medidas de precaução. E esse dever aplica-se a todos - adultos, crianças e idosos. O confinamento obrigatório continua a existir para pessoas contaminadas com o novo coronavírus e em vigilância ativa.

Posso encontrar-me com os amigos?

Depende do número de amigos com quem se quer encontrar e se vai cumprir as regras de distanciamento social. Além do dever cívico de recolhimento domiciliário que é incutido a todos, estão proibidos os eventos ou ajuntamentos com mais de 10 pessoas. Em espaços fechados, há uma lotação máxima permitida de cinco pessoas por cada 100m2.

O primeiro-ministro apresentou quinta-feira o Plano de Desconfinamento que, para já, terá três fases.

O uso das máscaras passa a ser obrigatório?

Sim, quase em todos os espaços públicos. É obrigatório o uso da máscara comunitária nos espaços comerciais e nos transportes públicos, bem como em recintos fechados. Quando os alunos do 11.º e 12.º anos voltarem à escola, o que está previsto para 18 de maio, também serão obrigados a usar máscaras.

Se não usarmos máscara pagamos multa?

Sim e não. As multas estão previstas para o caso de usarmos os transportes públicos e não utilizarmos esta proteção individual. A justificação para a aplicação da multa é que os transportes não permitem o distanciamento social de dois metros entre cada pessoa, logo tornam mais propício o contágio.

Vai ser mais fácil comprar máscaras?

O primeiro-ministro garantiu que já este fim de semana os supermercados passarão a dispor de máscaras e gel desinfetante a preços acessíveis para que ninguém se queixe da falta destes meios de proteção.

António Costa apresentou esta quinta-feira o Plano de Desconfinamento, que terá três fases.
DESCONFINAMENTO
Primeiro passo para a normalidade... com risco de marcha-atrás
O que é que muda nos transportes?

Além do uso obrigatório da máscara, os transportes terão que circular com a lotação reduzida a dois terços. Vão ainda ter de implementar fortes medidas de higienização e limpeza. O Metropolitano de Lisboa, por exemplo, já anunciou que vai passar a controlar a partir desta segunda-feira a lotação nas estações críticas, com eventual apoio da PSP, e reforçar a oferta de comboios para garantir a distância de segurança entre os passageiros.

Quando posso ir arranjar o cabelo?

A ida a cabeleireiros, barbeiros, manicures e pedicures só pode ser feita com marcação prévia. Este sábado, segundo o primeiro-ministro, deverão ser anunciadas as regras de segurança e higiene a aplicar a este setor.

Toda a gente volta para o local de trabalho?

Não, o teletrabalho continua a ser a regra para as profissões em que seja possível trabalhar a partir de casa. Se isso não for viável, as empresas devem continuar a aplicar horários desfasados ou equipas em espelho, de forma a minimizar a concentração de funcionários no local de trabalho.

Posso ir renovar o cartão do cidadão?

Sim, mas não pode fazê-lo sem marcação prévia e desde que não se desloque a um serviço que funcione numa loja do cidadão (estão fechadas até 31 de maio). A partir desta segunda-feira, só abrem os balcões desconcentrados de atendimento ao público, como as repartições de finanças, conservatórias, etc. Em qualquer destes serviços, o atendimento só é feito por marcação e é obrigatório o uso de máscara.

Morreu-me um amigo. É possível ir ao funeral?

Não. Acabaram as restrições ao número de pessoas que pode assistir a funerais, mas isso só diz respeito aos familiares. António Costa explicou que, mesmo que as câmaras imponham um limite de pessoas que podem assistir à cerimónia, se o número de familiares for superior, estes não ficarão impedidos de participar no último adeus ao seu ente querido.

Já dá para praticar desporto?

Está permitida a prática de desportos ao ar livre, desde que sejam individuais. E isso inclui a prática de desportos náuticos como, por exemplo, surf ou bodyboard - mantém-se, contudo, a interdição do uso de balneários ou piscinas. Outros desportos coletivos, como o futebol, mesmo que ao ar livre, continuam proibidos.


Quando é que podemos recuperar mais "normalidade"?

O Plano de Desconfinamento apresentado quinta-feira pelo primeiro-ministro tem três fases: 4 e 18 de maio e 1 de junho. Será reavaliado de duas em duas semanas, mas este calendário já prevê a reabertura de cafés e restaurantes, o regresso dos alunos do 11.º e 12.º anos à escola, e das crianças às creches, e a reabertura de lojas com porta aberta para a rua até 400m2 (tudo a 18 de maio); as missas e os jogos de futebol da primeira Liga e da Taça de Portugal deverão regressar no último fim de semana do mês (30 e 31). Na terceira fase, a 1 de junho, está previsto o regresso definitivo às creches, pré-escolar e ATL, a abertura de cinemas, teatros, salas de espetáculos e museus e a reabertura de centros comerciais.

Somos o único país europeu a avançar com o desconfinamento?

Não. O primeiro país a levantar restrições foi a Áustria, mas vários outros têm tomado medidas de desconfinamento como a reabertura do comércio. Até a Espanha - um dos países mais massacrados com a pandemia de covid-19 e o segundo europeu com mais mortes a seguir a Itália - já adotou medidas para permitir que se deem alguns passos com vista à normalidade: primeiro foi o retomar das atividades indústria e da construção civil e, no domingo passado, as crianças puderam vir pela primeira vez a rua.

Em Itália, as empresas estratégicas e mais vocacionadas par a exportação, como a indústria da moda e automóvel, já reabriram. Esta segunda-feira, passa a ser possível aos italianos fazer passeios nos parques e visitar familiares. Em França, por exemplo, o objetivo é que as crianças regressem progressivamente às creches e às escolas a partir de 11 de maio.

Pin It

Angra do Heroísmo