O embaixador da União Europeia em Moçambique, António Gaspar, manifestou preocupação com as ameaças de morte ao líder da Renamo, Ossufo Momade, mas acredita que o processo de paz continua bem encaminhado.

António Gaspar, que falava na 27a sessão do Diálogo Politico com o governo, em Chimoio, capital de Manica, disse que a União Europeia continua optimista com a pacificação do país, apesar das divergências internas no principal partido da oposição em Moçambique.

“Espero que as notícias que temos seguido não comprometam o processo de paz, temos seguidocom bastante preocupação”, disse Gaspar, salientando que o país é forte e que os seus lideres têm se engajado para um ambiente definitivo de paz e normalidade democrática.

Contudo, ele disse que a posição assumida, esta quinta-feira, pela Renamo, que chamou os revoltosos de “desertores” vem abrir uma zona de penumbra sobre a iniciativa daqueles guerrilheiros.

“A direção da Renamo deixou muito claro por parte do Secretário-geral, que aquelas pessoas que estão a ameaçar e a questionar as posições tomadas não representam a Renamo”, disse Gaspar, para quem os eleitos no Congresso de Janeiro continuam a representar o partido.

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco, disse que o governo continua nutrido com o espirito de diálogo para uma paz definitiva em Moçambique.

“Todos nós queremos é que a paz seja efectiva e duradoura em Moçambique” disse José Pacheco, adiantando que “naturalmente a Renamo é soberana a tratar e a resolver os seus problemas internos” e “vamos dar voto de confiança de que vai superar esta crise, para se alinhar como um grupo para um processo de paz assumido por todas as partes”.

Pin It