Apesar de alguns danos, o porto da Beira suportou o impacto do ciclone Idai, que em 14 de Março atingiu a região centro de Moçambique. Já as estradas de acesso permaneciam inacessíveis seis dias depois do ciclone

Porto da Beira

De acordo com informações da seguradora The Swedish Club de 20 de Março, o porto da Beira, em Moçambique, não foi gravemente afectado pelo ciclone Idai, que no dia 14 de Março atingiu fortemente a região centro do país e em particular a cidade da Beira. Já as estradas de acesso permaneciam inacessíveis nessa data devido às enormes cheias registadas na região.

Os dados da seguradora, segundo nota publicada no seu portal, foram provenientes da empresa holandesa Cornelder, que gere e explora o porto da Beira ao abrigo de uma licença atribuída pelo Governo de Maputo. Segundo os relatos obtidos ela seguradora, o porto estava preparado para condições meteorológicas extremas, pelo que suportou o impacto do ciclone.

No terminal de Carga Geral, os armazéns foram gravemente atingidos, sobretudo os telhados, e estarão fora de serviço, pelo menos, durante o próximo mês. As protecções dos cais foram arrancadas, mas no dia 20 já estavam a ser substituídas. Esperava-se que nesse dia dois cais estivessem operacionais e que um terceiro também o estivesse a partir de ontem. Entretanto, a maioria dos detritos resultantes do ciclone já tinham sido removidos no dia 20.

No terminal de Contentores, nenhum contentor cheio foi danificado, pois estavam empilhados em pirâmide ou a um nível próximo do solo. As gruas de pórtico não foram afectadas graças a esforços para se manterem fixas. Já os guindastes de elevação foram afectados até ao motor e serão necessários alguns dias para efectuar as reparações.

Pin It