Menos de dois meses com Cristina Ferreira no ar bastou para a SIC superar TVI na “guerra das audiências”. A TVI ficou uma décima abaixo: 18,5% contra 19%, em janeiro.

Menos de um mês com Cristina Ferreira no ar bastou para a SIC superar TVI na “guerra das audiências”.

A SIC alcançou no mês de fevereiro “a liderança global das audiências 12 anos e meio depois” de julho de 2006, anunciou a estação de Carnaxide esta sexta-feira. “A mudança histórica” aconteceu após o canal da Impresa ter investido mais de um milhão na contratação de Cristina Ferreira, outrora o rosto-sensação da rival TVI, que passou a ter um programa que liderou o horário de daytime este mês.


Durante mais de uma década, a TVI conseguiu relegar o terceiro canal para um lugar secundário no espetro televisivo português no horário da manhã, mas quando, em janeiro deste ano, estreou o novo programa de Cristina Ferreira, a SIC conseguiu melhores audiências. Cristina Ferreira terá sido o motivo. A nova cara da estação de Carnaxide conseguiu trazer de Queluz consigo uma audiência própria que, agora, devolve a liderança nas audiências à SIC.

“Decorridos dois meses de 2019, a SIC é a única a crescer em relação ao ano anterior, passando de um share total de 16,5% para um share médio de 18,6%”, refere um comunicado da Impresa. A TVI ficou uma décima abaixo: 18,5% contra 19%, em fevereiro.

O mesmo se verificou no mês de fevereiro, com a SIC a manter a “tendência de subida das audiências, que se verifica acentuadamente desde o último trimestre de 2018, quando passou a liderar as tardes dos dias úteis, fruto dos resultados de “Casados à Primeira Vista”, “Júlia” ou a telenovela Gabriela”.

“A partir de janeiro, com a nova grelha, onde se destaca a nova oferta das manhãs com Cristina Ferreira, alargou a sua liderança às manhãs e passou a ganhar os dias úteis”, lê-se no comunicado da Impresa

 

Pin It