O Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting Clube de Portugal decidiu expulsar de sócio do clube Bruno de Carvalho (devido a 12 infrações disciplinares) e Alexandre Godinho (devido a 10 infrações disciplinares). Carlos Vieira foi suspenso por nove meses, Luís Gestas foi suspenso seis meses e Rui Caeiro foi sancionado com uma "repreensão registada".

Luís Roque e José Quintela viram os seus processos arquivados.

Sobre as infrações que levaram à suspensão de Bruno de Carvalho, o Sporting refere "a tentativa de bloqueio de contas e de usurpação de funções, com a agravante de ter ocorrido em momento posterior à sua destituição pelos sócios do Sporting Clube de Portugal em Assembleia Geral de 23 de Junho, a ação de obstaculizar a Assembleia e a violação do suspensão preventiva, com a agravante de serem comportamentos adoptados após ordens judiciais, a perturbação grave da Assembleia Geral de 23 de Junho, com reflexos que ainda se repercutiram no futuro, as publicações nas redes sociais, feitas não só com o intuito de perturbar o funcionamento da Assembleia Geral e, assim, o exercício dos legítimos direitos dos sócios de livremente poderem deliberar e votar, mas também com de ofender de forma gravemente ofensiva outros sócios e membros legítimos dos órgãos sociais"

Sobre Alexandre Godinho, ex-vice presidente do Sporting, o clube considerou-o culpado de todos as infrações anteriores (com a exceção da ofensa a outros sócios e membros dos órgãos sociais), mas também de utilizar o clube como domicílio profissional

Pin It