Há seis anos que o cenário se repete: sulfitos proibidos e temperaturas de conservação elevadas. "A carne já picada dos talhos é um caldo de bactérias e de conservantes.

Não recomendamos a sua compra. Escolha uma peça de carne e mande picar", adverte a Associação Defesa do Consumidor (DECO).
DECO alerta que carne já picada dos talhos continua 

De acordo com a última investigação da DECO, em 20 amostras recolhidas em talhos na Grande Lisboa e no Grande Porto, 15 chumbaram nos testes de laboratório. Foram encontrados sulfitos proibidos, temperaturas elevadas e elevado número de bactérias indesejáveis.
"Apesar de todos os alertas e avisos, os resultados, seis anos desde o primeiro teste, continuam a ser maus. Em 20 amostras de carne picada de talhos visitados na Grande Lisboa e no Grande Porto, apenas quatro são razoáveis e uma boa", pode ler-se numa nota enviada ao SAPO. "A carne já picada dos talhos é um caldo de bactérias e de conservantes. Não a compre. Escolha uma peça de carne e mande picar", alerta o texto.

Só sal e nada mais

A associação recorda que, por lei, a carne picada só pode conter sal em quantidades inferiores a 1%. Os sulfitos não são permitidos.

Segundo a análise da DECO, havia nas amostras recolhidas outros ingredientes. Ou seja, o consumidor está a ser enganado ao comprar um produto que não é só carne picada. "Os resultados são piores do que em 2013 e não muito diferentes dos de 2017. Só cinco amostras não continham sulfitos", assevera aquela organização.

Segundo a lei, a carne picada deve ser conservada até 2ºC. Mas alguns termómetros acusam temperaturas bem acima desse limite, ultrapassando os 9ºC.

A DECO já alertou as autoridades competentes, enviando-lhes os resultados do seu estudo: Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação e Federação Nacional das Associações de Comerciantes de Carne (FNACC).

Os riscos da carne picada
A carne picada é particularmente sensível, pelo que deve ser conservada a uma temperatura baixa. Não é fácil atingir os 2ºC, dado que, com frequência, o equipamento de frio está aberto e é o mesmo para conservar carne comum, que pode ser conservada a 7ºC.

Da análise da DECO, só três estabelecimentos cumpriam a lei: Pingo Doce e Talhos Luís & Edgar, ambos em Lisboa, e Carnes Pacheco, no Porto.

A temperatura média de venda dos produtos analisados superou os 5ºC.

A lei permite manter a carne já picada no expositor de venda. Mas nem sempre assim foi. Durante vários anos e até meados da década de 1990, só era permitida quando preparada a pedido e à vista do consumidor. Uma restrição, porém, abandonada nessa mesma década.

Nuno de Noronha

Pin It