O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, admitiu hoje estar a analisar uma reabertura da economia nas ilhas da região menos fustigadas pela pandemia de covid-19.

Os Açores têm até ao momento registados 105 casos positivos, mas três das nove ilhas (Santa Maria, Corvo e Flores) não registaram qualquer infetado e outras já não têm registo de novos casos há algumas semanas.

"Este é um dos principais assuntos que neste momento nós temos estado a analisar. Há ilhas na nossa região onde não se tem verificado qualquer caso positivo, outras que já há algum tempo não têm qualquer caso positivo. Já estamos a analisar esse assunto", adiantou hoje Vasco Cordeiro (PS), em conferência de imprensa em Ponta Delgada.

De todo o modo, acrescentou o governante, um eventual "reativar" da economia, "a acontecer, acontecerá progressivamente, com regras muito claras".

E concretizou: "Não podemos passar da situação que estamos para uma situação como estávamos antes".

O Governo dos Açores decidiu prolongar até 01 de maio as cercas sanitárias nos seis concelhos da ilha de São Miguel, no âmbito do combate à pandemia da covid-19, anunciou hoje o líder do executivo regional.

As cercas foram implementadas no dia 03 de abril, terminando o prazo inicial hoje ao final do dia.

São Miguel, a maior ilha dos Açores, é formada pelos concelhos de Ponta Delgada, Ribeira Grande, Nordeste, Povoação, Lagoa e Vila Franca do Campo.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 105 casos, verificando-se 11 recuperados, cinco óbitos e 89 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 59 em São Miguel, seis na ilha Terceira, quatro na Graciosa, seis em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 137 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 450 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 629 pessoas das 18.841 registadas como infetadas, segundo o balanço de hoje.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Tecnologia

Música

Desporto

Podcast