O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia apelou hoje, em Ponta Delgada, à mobilização das empresas açorianas para se candidatarem às linhas de financiamento criadas pelo Governo dos Açores para o desenvolvimento de projetos de Investigação & Desenvolvimento em contexto empresarial.

Gui Menezes frisou que está disponível neste momento uma linha de financiamento com uma dotação de dois milhões de euros.

O Secretário Regional falava à margem de uma visita ao projeto de ID em contexto empresarial 'Pinnaple Composite', que contou também com a presença do Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, no âmbito da visita do Governo dos Açores à ilha de São Miguel.

Este projeto resulta de uma parceria entre a produtora de ananás ‘Boa Fruta’ e a empresa ‘Fibrenamics’, sediada no NONAGON, num investimento superior a 180 mil euros.

“É mais um exemplo muito positivo do aproveitamento de um resíduo, neste caso, vegetal, para a produção de outro tipo de produtos com mais valias, nomeadamente o aproveitamento da fibra da rama do ananás para a produção de materiais que podem ser utlizados, por exemplo, na construção”, disse o governante.

Gui Menezes realçou, neste sentido, a importância das parcerias, a partir das quais “nascem novas ideias e novos produtos”, acrescentando que é esse “o principal objetivo” dos financiamentos disponíveis para ID em contexto empresarial.

“Houve um primeiro aviso que ficou esgotado e temos agora outro aviso de candidaturas para empresas açorianas que queiram trazer inovação àquilo que fazem”, referiu o Secretário Regional.

O titular da pasta da Ciência salientou que “é uma oportunidade para que as empresas regionais possam enveredar pela área da inovação”, defendendo que “só com conhecimento podemos aumentar a competitividade das nossas empresas e do nosso tecido empresarial e contribuir, assim, para o nosso desenvolvimento”.

“Temos muito potencial para ser aproveitado nestas áreas da agricultura, da agropecuária e também do mar”, disse, salientando a importância da investigação e do trabalho da Universidade dos Açores naquelas áreas para “haver uma transferência de conhecimento para as empresas”.

O 'Pinnaple Composite' tem por objetivo o desenvolvimento de eco compósitos reforçados por fibras de ananás, para componentes de arquitetura e mobiliário urbano, permitindo explorar o potencial de utilização de um recurso existente nos Açores.

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Motores