Iniciativa Open Days

Incentivar o contacto de jovens com empresas que pretendem recrutar trabalhadores e divulgar medidas do Governo dos Açores de apoio à contratação de jovens, ao empreendedorismo e à inserção no mercado do trabalho são alguns dos objetivos da iniciativa 'Open Days - Emprego Jovem', que decorreu hoje em Angra do Heroísmo.

O Vice-Presidente do Governo salientou, na sessão de abertura deste encontro, que reuniu empresas, jovens até aos 30 anos desempregados ou à procura do primeiro emprego e potenciais empreendedores, que o apoio ao emprego jovem “passa por três grandes eixos”, o primeiro dos quais é a formação profissional inicial, a aquisição de competências académicas, nos níveis de 9.º e 12.º ano, e a formação profissional de pessoas já empregadas, envolvendo, no conjunto, mais de 23 mil Açorianos.

A formação profissional inicial abrangeu já 8.300 jovens, o que corresponde a 35% da população juvenil açoriana, num investimento, nos últimos quatro anos, de 98 milhões de euros.

Na aquisição básica de competências, para jovens com mais de 18 anos, que permite concluir a formação com o nível de 9.º ano, foram certificados 8.245 participantes, enquanto 2.736 concluíram o nível de 12.º ano.

Relativamente à formação profissional de ativos, ou seja, de pessoas já empregadas, foram beneficiados por esta ação 3.683 Açorianos.

“Um segundo aspeto fundamental tem a ver com o investimento para a integração no mercado de trabalho”, salientou Sérgio Ávila, que considerou preponderantes os diversos programas de estágio profissional, que permitiram a integração nas empresas, após o estágio, da maioria dos participantes.

Concluíram os programas Estagiar L e T 9.247 jovens desde 2013, tendo 59% garantido emprego após o período de estágio.

No recém-criado programa EPIC, que envolve estágio e posterior contratação, são já 71 jovens a trabalhar em apenas três meses, adiantou o Vice-Presidente do Governo.

O terceiro eixo tem a ver, segundo Sérgio Ávila, com o apoio à contratação e à estabilidade laboral”, que permitiu, desde 2013, contratar 7.755 novos empregados, num investimento de 44,5 milhões de euros, a que se juntam outros programas mais recentes de contratação ou de autoemprego, num total superior 17 mil jovens.

Sérgio Ávila manifestou “satisfação por estes casos de sucesso”, sublinhando, no entanto, que “o nosso esforço, a nossa luta, a nossa dedicação concentra-se agora totalmente naqueles que não conseguiram um emprego, uma resposta satisfatória em termos de estabilidade”.

Nesse contexto, lembrou, estão disponíveis novos mecanismos de apoio para reforçar esse esforço de empregabilidade.

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia