O Mercedes-Benz W25 foi um carro de corrida desenvolvido e utilizado pela equipe da Mercedes-Benz durante os anos 1930.

Lançado no ano de 1934, teria como principal momento nas corridas o ano sucessivo ao seu lançamento, 1935, quando Rudolf Caracciola, um dos principais pilotos da primeira metade do século XX, conquistou o título do Campeonato Europeu de Automobilismo, competição que se tornaria o embrião da atual Fórmula 1.

Uma variação do W25, o W125 ainda resultaria em mais um título de Caracciola, em 1937.

O W25 foi o primeiro veículo construído com investimento governamental, após a Mercedes receber do Governo Alemão um investimento de 250 mil reichsmark e, embora o investimento tenha resultado no título de Caracciola, o W25 se tornaria mais conhecido como o veículo que deu início a alcunha Flechas de Prata, que passou a designar os competidores da Mercedes e da Auto Union entre os anos de 1934 e 1939 pela imprensa alemã devido a sua dominância nas competições de automobilismo da época.

O apelido posteriormente foi revivido durante os anos de 1954 e 1955 pelo domínio da Mercedes na Fórmula 1, e novamente a partir dos anos 1990, após um hiato de quase 35 anos.

O motivo para a coloração prateada ainda é controverso, mas a versão mais conhecida da história, publicada nas memórias do então chefe da equipe, Alfred Neubauer, e do piloto Manfred von Brauchitsch, é que eles tiveram a ideia de remover a pintura, deixando os veículos apenas nas chapas de alumínio após o Mercedes-Benz W25 ultrapassar em um quilograma os 750 quilogramas permitidos pelos regulamentos das principais competições da época.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Cultura

Saúde

Sociedade

Tecnologia

Motores

Tecnologia