Deixou Cristina Ferreira e a SIC e partiu para a TVI, onde vai começar por apresentar o ‘Big Brother’. Fez bem, apesar do que muitos lhe estão a fazer.

"Traíste a Cristina Ferreira", escreveu um. "És um ingrato com a SIC!", criticou outro. "Não tens categoria para fazer o 'Big Brother'", li também nos últimos dias nas redes sociais, a propósito da transferência de Cláudio Ramos para a TVI. Não vou citar aqui os comentários insultuosos. Não vou. É de gente cobarde, sem rosto, que se esconde por detrás de um teclado, para dizer mal de tudo e mais alguma coisa. Posto isto, vamos ao que interessa: Cláudio Ramos fez muito bem ao ter aceitado o convite de Nuno Santos, diretor de Programas da estação de Queluz de Baixo.

Em primeiro lugar, porque Cláudio Ramos passa a ser valorizado profissionalmente. Deixa de ser o vizinho de Cristina Ferreira nas manhãs da SIC para ir apresentar o ‘Big Brother’. Além do ‘reality show’ que mudou a TV em Portugal, terá entretanto outros projetos aliciantes em mãos. Em segundo lugar, porque financeiramente vai ficar muito melhor – de 4 mil euros por mês em Paço de Arcos passa a auferir em Queluz de Baixo o triplo: 12 mil. Só para se ter uma ideia sobre tudo isto, caro leitor/a, recordo aqui as palavras de Maya no 'Flash!Vidas', da CMTV:

"O Cláudio não tinha um contrato. Não tinha direito a subsídio de férias, não tinha direito a baixas, não tinha direito a nada. Há uma série de pessoas na SIC que têm contrato com a estação, e ele não tinha, era pago pelas produtoras. Ele tem 46 anos e uma filha para criar." Se eu estivesse em tribunal em frente a um juiz, só diria "não tenho mais nada a acrescentar".

FONTE:PAULO ABREU
O TAL CANAL/

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Motores

Tecnologia