A ilha de São Miguel, nos Açores, deverá ter em breve uma casa de apoio a doentes deslocados de outras ilhas, anunciaram hoje o presidente do Governo Regional e o líder do CDS-PP/Açores, que propôs a sua criação.

“É um processo que está em vias de arrancar com a intervenção em dois imóveis que são propriedade da região, mais concretamente da Unidade de Saúde de Ilha, e que vão dar apoio aos doentes de outras ilhas que se desloquem à ilha de São Miguel para tratamentos”, avançou o presidente do executivo açoriano, Vasco Cordeiro.

O governante falava, em Ponta Delgada, à margem de uma reunião com o líder regional centrista, Artur Lima, em que foi feito um balanço da implementação de medidas propostas pelo CDS-PP e aprovadas pela Assembleia Legislativa dos Açores na votação do Plano e Orçamento da Região para 2019.

Segundo Vasco Cordeiro, através do diálogo entre socialistas e centristas foi possível encontrar, para além desta, várias soluções “em benefício dos açorianos”, nas áreas da educação, da solidariedade social, da saúde e do ambiente.

“Aquilo que, do ponto de vista político, retiro deste processo é um diálogo e uma concertação que produz resultados, obviamente com quem quer dialogar connosco, com quem quer ser parte da solução. Quem se acantona apenas numa posição de não querer colaborar e ser parte da solução, tem inteira legitimidade para o fazer”, afirmou.

Também o líder regional centrista, defendeu que as “pessoas têm de acreditar que a política não se faz só de crítica”.

“O CDS entendeu que a política também se faz de forma construtiva e não apenas e só com críticas ao Governo e nesse sentido fizemos uma série de propostas, num entendimento com o Partido Socialista e com o Governo Regional, no Plano e Orçamento, para uma série de medidas a favor dos açorianos”, salientou.

Para além da criação de uma casa de apoio a doentes deslocados, está já em vigor uma formação em emergência médica para os médicos de família das ilhas sem hospital e o alargamento do complemento para aquisição de medicamentos pelos idosos (COMPAMID) a mais beneficiários.

Artur Lima destacou ainda que a partir de setembro deste ano, “todas as famílias açorianas, cujos filhos entrem na universidade, vão receber um prémio de mérito de 500 euros”.

Outra das medidas propostas pelo CDS-PP, que já está em execução, é a aquisição de novos grupos térmicos para a central da Eletricidade dos Açores (EDA) na ilha Terceira com capacidade para funcionar com abastecimento de gás natural liquefeito (GNL).

“É uma medida que permite a redução de combustíveis fósseis e, sobretudo, a redução das emissões de CO2”, frisou o líder centrista, acrescentando que vai permitir também que o Porto da Praia da Vitória possa investir no armazenamento de GNL.

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Tecnologia

Música

Desporto

Podcast