A Diretora Regional da Prevenção e Combate às Dependências destacou hoje, em Angra do Heroísmo, a relevância dos cuidados de saúde primários na prevenção, na deteção e no encaminhamento de situações de dependência moderada ou grave relacionadas com a problemática do álcool.

“Os cuidados primários são comparáveis à infantaria do Exército, porque são eles que estão na linha da frente, fazem o diagnóstico no terreno, encaminhando, em caso de necessidade, para estruturas mais específicas de tratamento por internamento”, frisou Suzete Frias.

A Diretora Regional, que falava no arranque da formação sobre 'Intervenção Precoce nos Problemas Ligados ao Álcool', dirigida a profissionais de saúde da Unidade de Saúde da Ilha Terceira, referiu que esta ação visa dar a conhecer as respostas e modelos de intervenção e as formas de articulação entre os diferentes patamares e entidades intervenientes.

A divulgação dos modelos e respostas neste âmbito insere-se na criação de uma rede de referenciação que está a ser elaborada pela Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, com os contributos de todos os recursos existentes.

“O objetivo é congregar todas as estruturas que existem na Região e conseguir uniformizar procedimentos para tornar mais célere o encaminhamento e a intervenção”, afirmou, acrescentando que esta rede permitirá uma abordagem mais abrangente e integrada aos Açorianos com problemas diretos ou indiretos ligados ao álcool.

Suzete Frias salientou aos formandos a importância do foco de atenção não estar centrado exclusivamente na dependência, mas também noutros comportamentos de risco e na rede informal do utente.

“O mau uso do álcool afeta não só a pessoa que é dependente, como quem a rodeia, neste caso a família e toda a comunidade”, acrescentou.

Esta formação, que decorre no âmbito do Plano de Ação para a Redução dos Problemas Ligados ao Álcool, em parceria com a Unidade de Alcoologia da Casa de Saúde S. Rafael, além da ilha Terceira, já decorreu nas ilhas de São Jorge e do Pico, abrangendo um total de 53 profissionais de saúde.

Também no âmbito deste Plano foram ministradas este ano ações dirigidas a cerca de 300 profissionais.

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia