A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo adiantou hoje que a ilha Terceira vai contar durante o verão com “11 frequências semanais internacionais a partir de sete cidades”, nomeadamente Londres, Paris, Amesterdão, Montreal, Boston, Oakland e Toronto, criando oportunidades sem igual na história do turismo desta ilha.

Marta Guerreiro, que falava aos jornalistas à margem de uma reunião com a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo e alguns empresários do setor, referiu que “estas oportunidades devem ser aproveitadas e potenciadas em conjunto com o setor privado”, num desafio de “agarrar e consolidar” estes novos fluxos turísticos, precisamente no contexto da existência das novas ligações áreas anunciadas recentemente, de e a partir da Terceira, e inclusivamente com as contingências do momento.

Na ocasião, a governante salientou ainda que esta ilha “tem registado uma evolução notável nas dormidas”, destacando-se, entre 2015 e 2019, um crescimento de 75%.

A titular da pasta do Turismo sublinhou que o mercado nacional, com um peso de 55% nas dormidas, foi “determinante para que 2019 conseguisse ser um ano positivo”, muito motivado pelas diversas campanhas promocionais realizadas junto dos operadores nacionais e em rádios de referência no continente português.

“Outro destaque vai para o mercado americano e a excelente operação de ano inteiro que se tem conseguido incentivar”, contando já com um peso de 24% nas dormidas totais, acrescentou Marta Guerreiro, referindo ainda que a estatística mostra que há também “potencial para se fazer crescer o peso de mercados como o francês, o canadiano e o britânico”.

A Secretária Regional deu também nota da “notável” evolução da taxa de ocupação na hotelaria tradicional, de 2015 para 2019, acompanhada de um crescimento superior a 50% no REVPAR, “importante indicador de rentabilidade para as unidades hoteleiras da ilha”.

No que diz respeito à sazonalidade, a governante reforçou que foi possível reduzir este indicador de 2018 para 2019, com uma taxa de 40%, sendo “o segundo valor mais baixo da Região”.

“Este indicador permite aferir que a capacidade de rentabilização das unidades turísticas em épocas médias e baixas é superior na ilha Terceira do que na generalidade das ilhas dos Açores”, frisou Marta Guerreiro.

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Tecnologia

Música

Desporto

Podcast