O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, considera “fundamental que toda a comunidade apoie, dê suporte, carinho e atenção às instituições da comunidade”, frisando que “a todos compete construir um futuro melhor”.

Na sessão solene comemorativa do 34.º aniversário da Associação Filarmónica Cultural e Recreativa de Santa Bárbara da Fonte do Bastardo, Tibério Dinis enalteceu o papel das instituições “na formação de melhores cidadãos”, visando a “construção de comunidades mais fortes e mais bem preparadas para o futuro”. 

“É fundamental que toda a comunidade apoie, dê suporte, carinho e atenção às instituições da nossa comunidade. Esta filarmónica e esta associação cultural e recreativa têm vindo a assumir um papel preponderante no Concelho da Praia da Vitória e na ilha Terceira. Para além de serem um dos maiores orgulhos da freguesia, são também um grande orgulho de todo o Concelho”, afirmou.

“Para além da formação musical e das saídas que a filarmónica possa fazer a outras localidades, é fundamental destacar o papel de formação cívica e humana que desempenha com todos os jovens que a integram. Pode-se até não formar um grande músico, mas, de certeza, que se estão a formar melhores cidadãos”, acrescentou. 
A finalizar, Tibério Dinis endereçou os parabéns a todos (dirigentes, associados, músicos, até à freguesia por manter viva uma instituição tão importante com a Associação Filarmónica Cultural e Recreativa), reforçando a mensagem do Presidente da Direção: “todos vós são um pouco presidentes desta instituição; todos vós contam na construção do futuro da comunidade; estas instituições não têm donos. A todos nós é permitido o direito e do dever de construir um futuro melhor. Vamos continuar, todos, a juntarmo-nos para criarmos associações mais fortes e comunidades mais forte, a bem da Fonte do Bastardo e da Praia da Vitória”.

A Associação

A Associação Filarmónica Cultural e Recreativa de Santa Bárbara da Fonte do Bastardo, foi fundada a 7 de abril de 1985, por José Ilídio Rocha Coelho, Luís Filipe Pereira Mendes, José Joaquim V. Borges, Francisco António O. Rocha Coelho, Francisco Alberto Freitas Nunes, José Martins da Rocha, José Machado Dias, Mateus Mendes Simões Ávila, Manuel Martins da Rocha Toste, Domingos Garcia Sequeira, Manuel Fernando Santos Moreira, José Luís Toste Inácio, José de Sousa Pereira, Carlos Alberto, Francisco Borges Martins, José Eduardo Borges Lopes, Eduardo Correia de Brito, António Nunes Coelho Borges, Manuel Venâncio Correia Júnior, Manuel Vitalino Toledo Fagundes, José Gabriel Cota Costa e Mateus Ribeiro Leal.

Esta coletividade musical possui cerca de 55 músicos com idades que vão dos 12 aos 72 anos e mantém em atividade uma escola que leciona educação musical a uma média de duas dezenas de aprendizes para, uma vez preparados, a integrarem e garantirem a sua continuidade no futuro.
Por ano, a filarmónica da Fonte do Bastardo efetua cerca de três dezenas de serviços. 
Destaque do percurso da Associação para a gravação de um CD, no Auditório do Ramo Grande, em novembro de 2015, CD que acabou por ser lançado em abril de 2016 aquando das celebrações do 31.º aniversário.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia